destaques

01/12/2005 Versão para impressãoEnviar por email

ETSUS Brasília celebra 45 anos de jornada na educação profissional em saúde

Brasília

No último dia 17 de novembro, uma comemoração com a presença de várias autoridades na área de saúde, bolo e muita alegria marcou o aniversário de 45 anos da Escola Técnica de Saúde de Brasília(ETESB). Na cerimônia de aniversário, estiveram o secretário de saúde do Distrito Federal, José Geraldo Maciel; a diretora executiva da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs),Rosangela Watanabe; o presidente do Conselho Regional de Enfermagem (Coren- DF), Germano Delgado e a coordenadora de ações técnicas do Deges/SGTES/MS, Ena Galvão, que palestrou sobre o tema ‘O papel da Escola Técnica do SUS na Educação Profissional em Saúde’.

A Escola oferece hoje os cursos técnicos de enfermagem, biodiagnóstico e saúde bucal – que em 2006 vai ser oferecido sob nova matriz curricular. Mas para se ter uma idéia das metas já alcançadas, entre 1964e 1999, formou 5.419 alunos nas áreas de enfermagem, patologia clínica, anatomia patológica, higiene dental,histologia, hematologia e hemoterapia, manutenção de equipamentos médico-hospitalares, eletrodiagnóstico neurológico, radioterapia, radiodiagnóstico e medicina nuclear.

Um pouco de História

A Escola Técnica de Saúde de Brasília surgiu para atender a uma demanda específica da extinta Fundação Hospitalar do Distrito Federal(FHDF): qualificar auxiliares de enfermagem para o quadro de funcionários da fundação. Assim, em novembro de 1960, foi criada com o nome de Escola de Auxiliares de Enfermagem de Brasília (EAEB), recebendo, três anos depois, a autorização de funcionamento do Ministério da Educação e Cultura.

Esta foi apenas a primeira de muitas mudanças de nome. Em 1973, obteve a autorização para formar técnicos de enfermagem e alterou seu nome para Escola Técnica de Enfermagem, o que durou até o ano de1976, quando passou a ser chamada de Centro Interescolar de Saúde de Brasília (Cisb). No ano seguinte, a Secretaria de Educação deu a permissão formal para o Cisb ministrar o ensino médio, então 2º grau, em regi-me intercomplementar, e autorizou a criação dos cursos técnicos de Radiologia Médica, Laboratório Médico, Patologia Clínica e Histologia.

Segundo a atual diretora da ETESB, Asenath Farinasso, o momento mais marcante para a instituição foi o seu reconhecimento internacional pela Organização Pan-Ame-ricana de Saúde que, na década de 70, apontou a Escola como modelo-padrão para a América Latina. Masos anos 80 também foram marcados por conquistas. Em 1983, o Conselho de Educação do Distrito Federal autorizou o curso técnico de enfermagem com aprofundamento em Estudos de Emergência e em 1988 ganhou a denominação que permanece até hoje:Escola Técnica de Saúde de Brasília.Um ano depois, a ETESB começou a oferecer os cursos de técnico em radiologia médica, na especialidade Medicina Nuclear, e de técnico em manutenção de equipamentos hospitalares, nas habilitações Eletrônica e Eletromecânica. Em meados dos anos 90, iniciou a formação dos THDs —tudo isso sempre com a preocupação de formar profissionais críticos.Agora, a ETSUS de Brasília se prepara para oferecer pela primeira vezos cursos de técnico em prótese dentária, agente comunitário de saúde, técnico em segurança do trabalho e as especializações em enfermagem do trabalho e em saúde da família para THD, técnico e auxiliar de enfermagem.Trabalho para mais 45 anos...

Comentar